Campanha de Vacinação encerra com baixa procura por grupos prioritários

Os interessados poderão se vacinar contra a gripe nesta sexta (3), na última etapa da campanha deste ano

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe encerrou nesta terça-feira (30), no Estado do Paraná e em todo território nacional. No Município de Londrina, devido à baixa procura pelos integrantes dos grupos prioritários, haverá a disponibilização das doses, até sexta-feira (3). Porém, a vacinação ocorrerá apenas através de agendamento de horário prévio, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

O contato para agendamento deve ser realizado via telefone. Se a unidade de saúde mais próxima for uma das seis que estão atendendo casos com suspeita de COVID-19 ou esteja com a agenda fechada, o cidadão deve procurar outra UBS. Os telefones e endereços de todas as unidades estão disponíveis no site da Prefeitura de Londrina. 

São quatro grupos prioritários, que ainda terão a chance de se proteger gratuitamente contra o vírus da gripe. São eles: as gestantes, mulheres no período pós-parto, adultos de 55 a 59 anos, e as crianças maiores de seis meses e menores de seis anos. Depois disso, as doses remanescentes serão abertas à população interessada em se vacinar. “Não vai haver prorrogação da campanha nacional de vacinação. O Município de Londrina fez a opção de vacinar os grupos prioritários, que estão com baixa procura, mas somente até sexta-feira e com agendamento prévio nas Unidades de Saúde. Com as vacinas que restarem, vamos programar ações com agendamento”, explicou a diretora de Vigilância em Saúde da SMS, Sônia Fernandes.

De acordo com o balanço parcial da Secretaria Municipal de Saúde, até o momento, 148.849 pessoas receberam a vacina contra a gripe em Londrina. Destes, eram esperados pouco mais de 26 mil adultos, entre 55 a 59 anos, porém menos de 4 mil deles tomaram a vacina (somente 15% desse público se imunizou). Entre as puérperas, a meta era imunizar 864 mulheres, porém apenas 225 delas procuraram o serviço, o que representa 26% do esperado.

Já entre as gestantes, a expectativa era vacinar 5.259 delas. O que não foi possível, visto que menos de 40% dessas mulheres procuraram a UBS, ou seja, menos de 2 mil gestantes. Entre as crianças, a SMS esperava proteger 36.112 maiores de seis meses e menores de seis anos. Até o final da campanha nacional, apenas 15.859 foram vacinadas. Isso representa quase 44% do público infantil.

Os grupos que mais procuraram se proteger, neste inverno, contra a gripe foram os profissionais de saúde e os idosos, que ultrapassaram a meta estimada pela Secretaria Municipal. No primeiro caso, mais de 22 mil trabalhadores receberam a dose contra a gripe, quando o esperado era cerca de 16 mil e, no caso dos idosos, quase 76 mil deles foram imunizados pelos agentes de saúde da cidade.

Com N.Com

Matheus Nani

Jornalista formado pela Unopar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: