Presidente da ACIL aponta falta de diálogo entre poderes sobre o fechamento do comércio

Em carta aberta divulgada pela Associação Comercial e Industrial de Londrina, através do seu presidente Fernando Moraes, a entidade aponta que houve falta diálogo entre o governo do estado e o município, em decreto que determinou as atividades comerciais do município, acarretando em um grande prejuízo para a cidade.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), Fernando Moraes, afirmou em uma carta aberta divulgada pela entidade, que a falta de diálogo entre os poderes, “evitaria um grande prejuízo e, com certeza, seria muito mais eficiente”.

Contrária a decisão do governo estadual, que por meio de um decreto, determinou o fechamento temporário do comércio de Londrina e outras regionais de saúde, o orgão entende que a paralisação da atividades econômicas do município pode acarretar em um grande número de fechamentos em estabelecimentos da cidade.

“As empresas não tiveram tempo de se recuperar do fechamento ocorrido entre março e abril. Muitas vão fechar definitivamente”, disse Fernando Moraes.

Moraes ainda ressaltou na carta, que a cidade conta com o Coesp (Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública), que é “composto por profissionais sérios e comprometidos, que representam os principais órgãos de saúde do município, inclusive a 17ª Regional” e, por isso, esperava que o governo ouvisse as recomendações do orgão.

“Se os dados da Secretaria Estadual de Saúde fossem confrontados com os do município, teríamos uma visão mais clara sobre a pandemia na região. Essa clareza ajudaria a evitar erros, protegendo vidas e empregos”, completou Fernando Moraes. 

Confira a carta completa, clicando aqui!

Matheus Nani

Jornalista formado pela Unopar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: