Educação retoma cursos para todos os professores da rede

Capacitações foram reestruturadas para o ambiente virtual devido à pandemia do coronavírus, que alterou o contexto de trabalho; o primeiro módulo será voltado à saúde mental dos educadores

A Secretaria Municipal de Educação (SME) vai retomar os cursos de Formação Continuada para todos os professores da Rede Municipal de Educação a partir da próxima semana. Na segunda-feira (3), inicia o módulo voltado à Saúde Mental do professor e será veiculado pelo Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). A expectativa é que mais de 4 mil professores da rede participem.

O objetivo deste primeiro módulo é trazer à tona a importância do cuidado e acolhimento do professor, em tempos de crise e de incertezas, que podem gerar sentimentos como angústia e ansiedade. A gerente de Formação Continuada da SME, Viviane Perez, explicou que este conteúdo é fundamental, pois visa promover espaço de reconhecimento das emoções sentidas pelo professor nessa quarentena, trabalhando alguns recursos internos para ele lidar com as próprias emoções e sentimentos. “É uma das formas para acolher o professor e cuidar dele, que é o sujeito mais importante na mediação do processo de aprendizagem da criança”, disse.

O módulo foi organizado pela professora Jaqueline Bonifácio, da SME, e pelo professor e psicólogo Wagner Almirão. Dentre os temas que serão abordados estão: reconhecendo as emoções; emoções não entram em quarentena; autocuidado e bem estar no isolamento social. O módulo encerrará no dia 17 de agosto, data em que se iniciam os demais, voltados às áreas de atuação de cada professor, se estendendo até o dia 31 de outubro.

Viviane contou que todos os cursos foram reorganizados e reestruturados pela SME, após o surgimento da pandemia do coronavírus, que alterou o contexto de trabalho, pois, com o isolamento social, as aulas passaram a ser realizadas remotamente, pela internet, por meio do Programa de Estudos Dirigidos (PED). “Quando começou a pandemia e com ela a suspensão das aulas, percebemos que os cursos que tínhamos preparado para trabalhar com todas as equipes da escola, como professores, coordenadores e diretores, estavam muito distantes do contexto que surgiu com a pandemia. Os cursos organizados já não faziam mais sentido, então sentimos que a formação precisava ser reestruturada e foi isso que fizemos”, apontou.

Segundo a gerente, os conteúdos agora contemplam as reais necessidades do professores, dando ênfase no uso de ferramentas tecnológicas, pois a incorporação do acompanhamento e interação com os alunos por meio da tecnologia passou a fazer parte da rotina dos educadores. Os cursos reestruturados também abordam os conteúdos essenciais a serem trabalhados com os alunos.

Com: AEN

Matheus Nani

Jornalista formado pela Unopar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: