Lindóia e Mister Thomas recebem Mutirão Bota Fora contra a dengue

Localidades têm os maiores índices de casos positivos da dengue em Londrina, somando 31 casos até o momento

Na manhã desta quarta-feira (3), os moradores dos bairros Lindóia e Mister Thomas puderam contar com a ajuda da Prefeitura de Londrina para limpar seus quintais e se desfazarem de materiais que poderiam se tornar criadouros do mosquito Aedes aegypti. O Bota Fora Unidos começou às 8h30 próximo à rua Nova Esperança e continuará percorrendo as ruas dessas localidades até sábado (6).

O objetivo é disponibilizar para a população o recolhimento e o descarte correto de produtos e objetos que possam acumular água parada e que são possíveis criadouros do transmissor da dengue e de outras doenças. Para isso, desde o início da semana, os agentes de endemias têm avisado os moradores que eles devem colocar nas calçadas todos os materiais não mais utilizados ou estragados, como eletroeletrônicos, restos de materiais de construção, móveis quebrados, peças de sanitários, plásticos e madeira, entre outros.

Das 8h30 às 17h, os profissionais da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e outros órgãos públicos municipais passarão com o maquinário e caminhões recolhendo tudo que for colocado para o desfazimento. “É imprescindível que as famílias cooperem e deixem o lixo do lado de fora de suas casas. E, principalmente, mantenham seus quintais limpos, para que a gente possa passar este ano de forma mais tranquila e que Londrina não tenha tantos casos de dengue”, ressaltou o presidente da CMTU, Marcelo Cortez.

Em Londrina, dos 42 casos confirmados de dengue neste ano, 31 são de moradores do Conjunto Lindóia e do Mister Thomas. Além disso, o levantamento epidemiológico e entomológico realizado pela Secretaria Municipal de Saúde mostra que a cada 100 casas desses bairros, 15 delas têm focos do mosquito que transmite a dengue, o que coloca a região como um ponto crítico no município.

“Nossas equipes técnicas têm monitorado a situação da dengue desde o início do ano epidemiológico, e essa região se destaca pelo alto índice de casos notificados e positivados. Fizemos um trabalho de intensificação aqui nos últimos 30 dias, com vistoria dos agentes de endemias e aplicação localizada de inseticida. Entretanto, o índice não caiu de forma satisfatória. Por esse motivo, decidimos por iniciar os mutirões ampliados nesta região”, detalhou o secretário municipal de saúde, Felippe Machado.

Desde o início do ano, os agentes de endemias têm trabalhado na eliminação dos focos por meio de visitas orientativas e com ações educativas junto à população. Também estão intensificando a importância de ações preventivas individuais, como o uso de repelente, dispersando o inseticida nas proximidades dos casos confirmados e instalando armadilhas para o controle vetorial do mosquito em toda a cidade.

Porém, segundo o coordenador de endemias do município, Nino Medeiros Ribas, os principais criadouros do Aedes continuam sendo os mesmos: vasos e pratos de plantas e flores; reservatórios de geladeiras; tanques, caixas e tambores para guardar água da chuva e bebedouros de animais, ou seja, estão dentro das casas ou dos quintais.

Medidas preventivas – O Ministério da Saúde lista algumas medidas que ajudam na prevenção da dengue, por dificultarem a proliferação do mosquito transmissor, o Aedes aegypti. São elas: tampe os tonéis e caixas d’água; mantenha as calhas sempre limpas; deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo; mantenha lixeiras tampadas; limpe os ralos e coloque telas nos mesmos; limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia; escove com bucha os potes de água dos animais; retire a água parada de geladeiras e de áreas de serviço, como das máquinas de lavar roupa.

Com: N.Com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: