Copel segue realizando compra de energia de pequenos geradores

Antes do prazo final, porém, será realizado um webinar para explicar os principais tópicos da chamada e tirar dúvidas dos potenciais participantes

A Copel prorrogou o prazo da chamada pública para contratação de energia proveniente de autogeradores. As propostas poderão ser inscritas. Antes do prazo final, porém, será realizado um webinar para explicar os principais tópicos da chamada e tirar dúvidas dos potenciais participantes. O seminário online está agendado para o dia 24 de março, das 14h30 às 16h30, e pode ser assistido gratuitamente pelo link https://youtu.be/4tOFHGllGps.

O edital da chamada pública, inédita no Brasil, foi lançado em novembro do ano passado, autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mediante solicitação feita pela Copel para implantar esse projeto-piloto de cinco anos.

A previsão é contratar até 50 MW (megawatt) médios de energia nessa modalidade, equivalente a 438 mil MWh/ano ou 1,9% de sua carga anual.

“Por ser um projeto bastante específico e em vista de seu ineditismo, vimos a necessidade de esclarecer bem os tópicos referentes à chamada para que as propostas inscritas venham completamente alinhadas à expectativa da Copel”, afirma o superintendente de Smart Grid e Projetos Especiais da companhia, Julio Omori. Por conta disso, após o webinar, os interessados ainda terão até de 14 de maio para solicitar esclarecimentos sobre o texto.

MICRORREDES – O objetivo da chamada é atrair produtores independentes de pequeno e médio porte, incluindo minigeradores, aproveitando ainda mais o potencial energético do Estado, com capacidade para operar de maneira conectada. Para vender à Copel, os autogeradores terão de constituir uma microrrede –  um sistema elétrico independente, que funciona como uma “ilha de energia”, integrando à rede de distribuição geração, armazenamento e consumo.

Os autogeradores que constituirão as microrredes vão entregar a energia contratada para a Copel e, com isso, poderão abastecer um grupo de consumidores próximos. Eles devem estar inseridos em uma das 32 macrorregiões listadas na chamada. São elas: Almirante Tamandaré, Alto Paraná, Arapoti, Barboza Ferraz, Campo do Assobio, Canteiro Segredo, Cascavel, Castro, Clevelândia, Colombo, Distrito Industrial de Telêmaco Borba, Figueira, Governador Parigot de Souza, Guaraituba, Igapó, Jaguariaíva, Lapa, Marialva, Morretes, Passo do Iguaçu, Piraquara, Pitanga, Ponta Grossa Norte, Ponta Grossa Sul, Pontal do Sul, Quatro Barras, Rio Branco do Sul, Sabará, Salto do Meio, Tafisa, Tunas e União da Vitória. À Copel caberá a responsabilidade pelo controle e segurança da operação.

A chamada vai abranger acessantes que geram de 1 a 30 MW (potência capaz de atender 100 mil consumidores), sem restrição da fonte geradora, com custo máximo de venda de R$ 311/MWh. Os proponentes terão de dar garantias de sustento de geração para atender a microrrede e controle sobre a potência por, pelo menos, cinco horas ininterruptas. Este critério foi estabelecido em comum acordo entre Copel e Aneel.

A autorização da Aneel para a chamada pública é denominada sandbox regulatório – espécie de ambiente de teste, conhecido como “caixa de proteção” regulatória. Nessa regra a duração e as condições são previamente delimitadas para que os agentes do setor possam pôr em prática as inovações.

Com AEN 

One thought on “Copel segue realizando compra de energia de pequenos geradores

  • 20 de março de 2021 em 15:46
    Permalink

    Que interessante.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: