Aeroporto de Londrina é leiloado pelo Governo Federal

Entenda de que forma novos investimentos podem beneficiar toda região Norte do Paraná, através do turismo e do transporte de cargas

Londrina deve ser beneficiada nos próximos meses com investimentos expressivos por parte da iniciativa privada. O aeroporto José Richa é um dos 22 terminais aéreos outorgados na manhã desta quarta-feira, em leilão promovido pela Agência de Aviação Civil (ANAC) e a B3. O terminal londrinense integra o lote Bloco Sul, junto com o Afonso Pena (PR), de Foz do Iguaçu (PR), de Navegantes (SC), o Bacacheri (PR), de Pelotas (RS), de Uruguaiana (RS) e de Bagé (RS). O Grupo Companhia de Participações em Concessões venceu o certame em poucos minutos com oferta de R$ 2,128 bilhões e ágio de 1.534,36%.

O edital do leilão de concessão prevê a exploração, manutenção e ampliação dos aeroportos. De acordo como presidente da Codel (Instituto de Desenvolvimento de Londrina), Bruno Ubiratan, a principal conquista será a exigência da ampliação do terminal e das pistas, que impactará o desenvolvimento de toda região. “O potencial de Londrina hoje em relação ao turismo de negócios, de natureza, cultural e científico é gigantesco e ainda pouco explorado, sem contar todos os benefícios em relação ao transporte aéreo de carga, que potencializa nossa localização estratégica em relação ao Brasil e aos vizinhos da América do Sul”, afirma Bruno.

Belinati, já havia assinado decreto com medidas para ampliação do Aeroporto Governador José Richa, entre elas, a que torna Área de Utilidade Pública, para futura desapropriação, as propriedades localizadas no entorno da pista de decolagens, e a ampliação da Zona Especial Aeroportuária do Complexo Aeroportuário.  O projeto preliminar foi homologado na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e contempla a ampliação da pista de 1.760 para 3.500 metros, para dar mais segurança com o aumento do cone de aproximação para pouso das aeronaves.

As proposta foram, inclusive, apresentadas ao Ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas. Segundo o prefeito, uma concepção maior e mais moderna de aeroporto trará mais tecnologia, aparelhos adequados e maior conforto para os usuários. O objetivo é elevar a categoria operacional do terminal para grandes cargueiros e abrir a possibilidade de instalação de uma base operacional para companhias aéreas internacionais. Em um raio de 200 km, são 4,8 milhões de habitantes que vivem em torno de Londrina com uma economia diversificada e com potencialidade exponencial de crescimento.

Com: N.Com

Imagem: Infraero

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: