Rua Sergipe recebe novos semáforos inteligentes

Capazes de identificar congestionamentos e se autoajustar, dispositivos prometem melhorar a fluidez do trânsito na via

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) tem dado suporte à instalação de dois semáforos inteligentes na rua Sergipe, área central da cidade. Localizados no cruzamento com as avenidas Rio de Janeiro e São Paulo, os dispositivos começaram a ser implantados há 10 dias e devem entrar em funcionamento nas próximas semanas.

O objetivo da novidade é melhorar a fluidez do tráfego na via, já que os aparelhos são capazes de detectar – por meio de sensores – a quantidade de veículos em deslocamento, aumentando ou reduzindo automaticamente o tempo do sinal verde nos corredores mais congestionados.

Na avaliação do diretor de Trânsito da CMTU, major Sergio Dalbem, os equipamentos “são a verdadeira expressão da palavra inteligente”. Ele conta que a tecnologia têm auxiliado na melhora da mobilidade urbana em várias grandes cidades e que, em Londrina, a expectativa é a integração harmônica com os semáforos tradicionais, mais antigos.

De acordo com o diretor, a colocação dos dispositivos está sob responsabilidade do fabricante e, neste primeiro momento, os técnicos da companhia têm dado apoio aos trabalhos. “Esse acompanhamento nos permitirá conhecer o mecanismo de operação e a efetividade dos novos semáforos. Até para podermos, quem sabe, licitar a compra de mais unidades”, disse.

Projeto – A instalação dos semáforos integra a execução do projeto Cidades Inteligentes na rua Sergipe, cujo Acordo de Cooperação Técnica para o desenvolvimento da iniciativa – articulada pela deputada federal Luísa Canziani – foi assinado em janeiro.

Além dos semáforos, o convênio entre a Prefeitura de Londrina, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (PTI) prevê a colocação de luminárias inteligentes, que permitem o controle da intensidade da iluminação, e a inserção de câmeras de reconhecimento facial e de placas de veículos.

Ainda estão inclusos no projeto a criação de um Centro de Controle Operacional; a implementação de um software do tipo muralha digital, que servirá para o monitoramento e vigilância da região; e a disponibilização de rede de wi-fi aberta para os comerciantes e frequentadores da rua.

Além de Londrina, o Cidades Inteligentes está presente também nos municípios de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e Petrolina, em Pernambuco. A iniciativa é coordenada pela ABDI, órgão que deve investir R$ 3,4 milhões nas melhorias.

Com estimativa de três anos de duração, a iniciativa conta com a parceria do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (CODEL); Companhia de Tecnologia e Desenvolvimento (CTD); Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU); Sercomtel Iluminação; Secretaria Municipal de Governo; Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL); assim como do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

Com N.Com 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: