Com novos convênios, hospitais da região recebem verba milionária

Investimento por parte da Secretaria de Estado da Saúde nos hospitais filantrópicos de Cambé, Rolândia e Ibiporã será de R$ 55,4 milhões em incremento de custeio ao longo dos 60 meses de contrato, o que representa quase R$ 1 milhão por mês

O Governo do Estado vai ampliar o investimento e a oferta de serviços nos hospitais filantrópicos de Cambé, Rolândia e Ibiporã, na Região Norte. Juntos, os complexos são referências para cerca de 397 mil pessoas. O investimento por parte da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) será de R$ 55,4 milhões em incremento de custeio ao longo dos 60 meses de contrato, o que representa quase R$ 1 milhão por mês.

Os novos acordos, que permitem com que os três centros médicos saiam do período de intervenção e passem a contar com novo fôlego financeiro, foram assinados nesta terça-feira (31) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior durante cerimônia no Palácio Iguaçu.

“Administrar hospitais é um grande desafio, ainda mais em um período como esse de pandemia. Esses contratos fazem com que as intervenções sejam extintas e passe a valer a meritocracia, com o Estado cobrando pela boa gestão, buscando a qualidade máxima no repasse dos recursos. Isso, sem dúvida, significará um melhor atendimento para a população”, afirmou o governador.

Os três centros médicos integram a 17ª Regional de Saúde (Londrina) e estavam há muitos anos sob intervenção, ou seja, sob modalidade jurídica que permitia o recurso de custeio livre (subvenção) como forma de mantê-los abertos. Agora, a partir do novo status alcançado pelas gestões, o convênio será transformado em produção via Sistema Único de Saúde (SUS), pela oferta de serviços. A mudança garante a melhoria da assistência na região e também a boa governança aos hospitais.

“A estratégia do Estado para a saúde é descentralizar o atendimento, fazer com que a saúde esteja cada vez mais perto das pessoas. E a assinatura desses novos contratos é mais um passo dado para avançar com esse planejamento, o que permite desafogar cidades maiores como Curitiba, Londrina e Cascavel”, ressaltou Ratinho Junior.

A partir do acordo, cada complexo passa a ter um novo contrato com a Sesa, com ampliação do volume de recursos. O repasse mensal para a Santa Casa de Cambé, por exemplo, subirá de R$ 723 mil para R$ 1,175 milhão, incremento de R$ 27,1 milhões em 60 meses. “Esse convênio vai salvar vidas e reforçar o que é a essência de um governo: cuidar de quem mais precisa”, destacou o prefeito do município, Conrado Scheller.

O custeio do Hospital São Rafael, de Rolândia, aumentará dos atuais R$ 593 mil por mês para R$ 902 mil, incremento de R$ 18,5 milhões em 60 meses. Já o Hospital Cristo Rei, de Ibiporã, terá convênio ampliado de R$ 692 mil para R$ 856 mil mensalmente – apoio de R$ 9,8 milhões em 60 meses.

Com AEN 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: